Exames


OPIACEOS

Sinônimos:

Método:
Imunoenzimático Colorimétrico

Prazo:
12 horas

Interpretação:
Uso: detecção de drogas Opiáceos ou drogas opiáceas são substâncias derivadas do ópio. Todas produzem analgesia (diminuem a dor) e uma hipnose (aumentam o sono). Em função disso, recebem o nome de narcóticos sendo também chamadas de drogas hipnoanalgésicas ou analgésicos narcóticos. São Classificadas como substancias entorpecentes e compreendem 3 grupos: Opiáceos naturais: Ópio, Pó de Ópio, Morfina, Codeína; Opiáceos Semi-sintéticos: Heroína Opiáceos sintéticos ou opióides: Zipeprol, Metadona Tempo de Detecção: em média, cerca de 2 a 3 dias, porem dependente de alguns fatores, entre os quais: _características da substância consumida (quantidade e a qualidade); _características do indivíduo (peso, altura, género, capacidade de metabolização da substância no organismo, humor, etc.); _características do consumo (frequência de consumo, circunstâncias do consumo, etc.);

Referência:
Negativo

OSMOLARIDADE SÉRICA

Sinônimos:

Método:
Osmometria de pressão de Vapor

Prazo:
24h

Interpretação:
Uso: avaliação do equilíbrio hidro-salino; avaliação em casos de intoxicação exógena. Valores aumentados: hipernatremia, desidratação, hiperglicemia, intoxicação (etanol, metanol, etilenoglicol). Valores diminuídos: diabetes insipidus, hiponatremia, hiperhidratação.

Referência:
Neonatal : > 266,0 mOsm/Kg 1 mês a 60 anos : 275,0 a 295,0 mOsm/Kg > 60 anos : 280,0 a 301,0 mOsm/Kg

OSMOLARIDADE URINÁRIA

Sinônimos:
Osmolalidade

Método:
Osmometria de pressão de vapor

Prazo:
24 horas

Interpretação:
Avaliação eletrolítica e balanço hídrico .Avaliação da capacidade de concentração e diluição urinária. Síndrome da secreção inadequada de Hormônio Antidiurético (ADH) e diabetes insípidus. Valores baixos após restrição hídrica são observados nas diabetes insipidus hipotalâmico-hipofisário ou renal. Valores elevados podem ser resultantes de hiponatremia, desidratação, hipercalcemia, terapia com manitol, engestão de etanol, metanol ou etileno glicol. Elevados níveis de osmolaridade no soro com dosagem de sódio normal sugerem possível hiperglicemia, uremia, ou alcoolismo. Baixos níveis também podem ser observados na hiperhidratação secundária, hiponatremia, sindrome da secreção inadequada de ADH com carcinoma de pulmões.

Referência:
Adultos e Crianças (24h) : 50 a 1200 mOsmol/Kg Recem-nascidos (0 a 30 dias): 50 a 645 mOsmol/Kg Amostra isolada(randomica) : 50 a 1400 mOsmol/Kg Após restrição hídrica(12h) : > 850 mOsmol/Kg

OSTEOCALCINA

Sinônimos:

Método:
Quimioluminescência

Prazo:
24 h

Interpretação:
Uso: classificação e monitoramento do tratamento da osteoporose. A osteocalcina é um marcador específico de "turn over" ósseo, sendo o maior e o principal componente protéico não colágeno do osso. Seus níveis variam com a idade: elevados na infância e puberdade (com pico durante o estirão puberal), apresentando declínio na fase adulta, com aumento na menopausa. Durante a gestação, seus níveis tornam-se não detectáveis nos primeiros meses, reaparecendo 48 horas antes do parto. O diagnóstico precoce de osteoporose diminui os riscos de fratura. Valores aumentados: atividade osteoblástica aumentada. Valores diminuídos: atividade osteoblástica diminuída.

Referência:
Mulheres saudáveis: - Pré Menopausa > 20 anos 11,0 a 43,0 ng/mL - Pós Menopausa 15,0 a 46,0 ng/mL Homens saudáveis: - 18 a 30 anos 24,0 a 70,0 ng/mL - 30 a 50 14,0 a 42,0 ng/mL - > 50 anos 14,0 a 46,0 ng/mL A reconhecida variação dos níveis de osteocalcina, relacionada à instabilidade após a coleta, deter - mina cuidados especiais na coleta e no armazena - mento das amostras.

OXALATO (ácido oxálico)

Sinônimos:
Oxalato

Método:
enzimática colorimétrica

Prazo:
48h

Interpretação:
Uso: detecção de hiperoxalúria primária em crianças; avaliação de hiperoxalúria na nefrolitíase e na insuficiência renal. O oxalato urinário é derivado em grande parte do metabolismo da glicina e do ácido ascórbico, além do proveniente da dieta. Por isso, o aumento de sua excreção não pode ser atribuído somente à ingestão de alimentos precursores. Valores aumentados: hiperoxalúria primária tipo I e tipo II, intoxicação com etilenoglicol, nefrolitíase com cálculos de oxalato de cálcio, deficiência de piridoxina, insuficiência pancreática, spru, síndromes de malabsorção de gorduras, processos inflamatórios intestinais, diabetes mellitus, cirrose, doença de Crohn.

Referência:
Homens : 7,0 a 44,0 mg/24 h Mulheres : 4,0 a 31,0 mg/24 h Crianças : 13,0 a 38,0 mg/24 h

OXCARBAZEPINA

Sinônimos:
Trileptal

Método:
Cromatografia Líquida de Alto Desempenho (HPLC)

Prazo:
24h

Interpretação:
Uso: monitoramento terapêutico. A oxcarbazepina (Trileptal) é um composto congênere da carbamazepina, com eficácia idêntica, apresentando menos reações e efeitos colaterais.

Referência:
Novo valor de referência a partir 23/05/12: Faixa Terapêutica: 13 a 30 mg/L Valores antigos: Niveis terapeuticos : 15,0 a 35,0 ug/mL

© 2020. Vitale Laboratório. Todos os direitos reservados.
Topo